Page 12

Especial-20170625

12 - São José do Rio Preto, domingo, 25 de junho de 2017 DIÁRIO DA REGIÃO Caderno Especial Seminário Agronegócio ‘Estamos prestes a transformar Elton Rodrigues elton.rodrigues@diariodaregiao.com.br “Estamos prestes a transformar o Brasil em campeão mundial da segurança alimentar e, portanto, em campeão da paz.” A declaração é do produtor e ex-ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento entre 2003 e 2006, Roberto Rodrigues, que participou do seminário "Agronegócio, Sustentabilidade e Meio Ambiente", quando falou sobre “Perspectivas para o agronegócio sustentável”. Para o ex-ministro, para que isso aconteça, é preciso mudar a visão que a sociedade tem dos agricultores. O produtor rural, na opinião dele, é visto como povo atrasado. “Pelo contrário, ele é o que leva o Brasil nas costas. Sem a plantação de algodão, por exemplo, não tem a calça jeans e não tem todos os empregos gerados com a confecção e venda delas. É o produtor rural que tem de ser protegido”, disse. Rodrigues afirma que existe a cultura antiga de que é fácil plantar no Brasil e que o produtor é um sujeito desprovido de inteligência. E, para provar sua tese, lembrou com bom humor alguns aspectos da história: “Pero Vaz de Caminha é um mentiroso. Ele chegou aqui e escreveu uma carta dizendo que aqui, em se plantando, tudo dá. É mentira. O Brasil tem terra pobre. Planta lá no Cerrado sem nada (adubação e irrigação) para você ver, não cresce mais do que vinte centímetros. Depois veio Monteiro Roberto Rodrigues: o mundo espera que o Brasil amplie sua produção de alimentos em 40%, mas falta estratégia para isso Lobato e mostrou que na roça os pais escolhiam os filhos mais inteligentes para serem médicos e advogados. Esses não voltavam mais para a roça e era o filho mais burro que ficava na propriedade. A sociedade precisa compreender o papel da agricultura. O sapato não nasce sem pasto”, disse. Alimentação mundial O ex-ministro afirmou que é preciso investir em estratégias para melhorar o setor porque o mundo precisa que o Brasil aumente sua produção de alimentos em 40% nos próximos 10 anos para atender demanda gerada pelo aumento previsto da população mundial na próxima década. Ele afirma que o mundo vai exigir 20% mais alimentos nos próximos dez anos e países como Canadá e Estados Unidos vão conseguir aumentar em até 15% suas produções, a China no máximo 26% e a Oceania até 17%. Portanto o Brasil é visto como a grande esperança para suprir essa necessidade. Rodrigues acredita que o País tem capacidade de cumprir essa meta porque conta com áreas agricultáveis, gente em número suficiente e qualificada para a produção e tecnologia, mas isso não deverá acontecer. “Infelizmente o Brasil não vai crescer 40% porque não tem estratégia. A última vez que o Brasil teve estratégia para a agricultura foi no governo de Ernesto Geisel. De lá para cá nenhum ministro durou mais do que três anos no cargo. A agricultura é sempre um setor secundário", lamentou. Na opinião dele, a lei do crédito rural de 1965 está ultrapassada e o sistema de seguro rural, que ele mesmo implantou enquanto ministro, foi abandonado e atualmente apenas 10% das áreas brasileiras são cobertas pelo seguro.


Especial-20170625
To see the actual publication please follow the link above